Este É O Meu Tecto

10_002017

E sei que ao esticar os meus braços vou alcançar-te. As linhas suaves não são mais que o prolongamento da nossa natureza. E ela é simples. Despreocupada. Crua até. Sem se justificar impõe-se. E nós não temos outro remédio se não tomá-la como nossa. E engoli-la de um só trago até acreditarmos nela. E. Finalmente. Saceados de verdade. Vivemos. O que há diante. O que nos espera. E tudo aquilo que por fim conseguimos ver e sentir. Porque é nosso. E sempre o foi. Simplesmente os nossos braços não eram suficientes para rodear aquilo que somos. E o tecto abriu-se. E com ele nós também. Vemos para além das paredes impostas. E tudo é azul.
Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s